MyRestaurant

Idioma

Panorâmico - Diverlanhoso | Restaurantes

Panorâmico - Diverlanhoso

Total de visualizações: 9,061
Norte
Total votes: 1
0 1

Tipo de cozinha

Clássica
Self-service
Típica
Tradicional Portuguesa

Tipologia

Montanha

Preço médio

Almoço: 
7€
Jantar: 
15€

Lotação

250
Contactos
(+351) 253 635 635
(+351) 934 721 909

Contactar este restaurante

Morada

Lugar de Porto de Bois, Póvoa de Lanhoso, 4830-602

Horário

9h
24h
Encerra: 
Segunda-feira

Reserva Online

Panorâmico - Diverlanhoso

Data/Hora *
Exemplo: 23/06/2017
Exemplo: 17:30

Separadores Verticais

Oferta
Menus para Grupos I Ementa de Tapas

(clique nas imagens)

Há surpresas e o restaurante do Parque Aventura da DiverLanhoso é uma delas. Primeiro pela localização, no ponto mais alto, depois pela sua construção, em troncos de madeiras, com enormes janelas que mostram uma vista espectacular e finalmente pela ementa.

Com um chefe consagrado, há uma reinvenção da gastronomia regional que surpreende qualquer um. Antes e porque não depois da refeição, “pendure-se” na varanda e deixe-se embalar pelo verde, pelo vale e pelos sabores…

 

Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

Videos

Fotos

Aqui perto

Póvoa de Lanhoso
Ponto de Interesse
Castro de Lanhoso
Monte do Pilar
4830 343  Póvoa de Lanhoso
Portugal

Situado no Monte do Castelo ou da Senhora do Pilar, o Castro de Lanhoso é um povoado de altura implantado num esporão rochoso dominando férteis vales agrícolas envolventes.

Os vestígios mais antigos da ocupação humana neste local remontam ao Calcolítico (III milénio a.C.), documentando-se outra ocupação no período do Bronze Final (sécs. VIII-VII a.C.) e desenvolvendo-se nos séculos seguintes um povoado fortificado, que parece ter atingido o seu máximo desenvolvimento nos finais da Idade do Ferro e nos primeiros séculos da romanização.

As ruínas melhor preservadas situam-se na vertente Nascente, voltada ao vale do rio Ave, junto à estrada de acesso ao topo do monte, podendo apreciar-se diversas construções, de planta circular, com e sem vestíbulo, ou rectangular, por vezes associadas a pavimentos lajeados, dispostas em socalcos na encosta.

Também a Este podem detectar-se restos de uma linha de muralhas, desconhecendo-se a existência de outros sistemas defensivos.

A estação arqueológica encontra-se musealizada, tendo sido reconstruídas três habitações castrejas como modelo pedagógico. No cume do monte, sobre o que se diz ser o maior batólito granítico da Península, assenta o imponente Castelo de Lanhoso, anterior à nacionalidade portuguesa, podendo ver-se no interior da torre de menagem alguns dos objectos aparecidos no castro.

O acesso a este sítio arqueológico faz-se facilmente desde a Póvoa do Lanhoso, vila da qual dista cerca de 500 metros. A partir de Braga deve tomar-se a estrada nacional 103, que conduz a Chaves, voltando-se de seguida para a E. N. 205. " (Manuel Silva)

 

 

 

 

 

Bibliografia
Martins, Manuela – O Povoamento proto-histórico e a romanização da Bacia do Curso Médio do Cávado. Cadernos de Arqueologia. Monografias. 5. Braga: Univ. Minho, 1990, p. 91-92
Nota.- En las imágenes, construcciones castreñas excavadas y varias reconstrucciones realizadas.

Póvoa de Lanhoso
Ponto de Interesse
Castelo de Lanhoso
Monte do Pilar
4830 597  Póvoa de Lanhoso
Portugal

Uma das figuras intimamente ligada à história do Castelo é a da Rainha D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal. Desde as suas responsabilidades, senão na edificação, certamente na sua reedificação, garantia dada pelo desdobramento da epígrafe visível no acesso à entrada da alcáçova assentei cumprindo ordens de Teresa, será já no séc. XII que o vínculo se estabelece de forma mais afirmativa, quando em diversos momentos esta fortaleza abriga D. Teresa.

Em 1121, regista-se o episódio do cerco que é imposto pelas forças de D. Urraca, sua irmã, que não consegue tomar de assalto o inexpugnável Castelo nem escapar ao arrojo dos cavaleiros portucalenses. Ambas as partes findam a contenda com a assinatura do Tratado de Lanhoso, em 1121.

Em 1128, derrotada na Batalha de S. Mamede, D. Teresa retorna ao Castelo de Lanhoso, impelida por seu filho, a caminho do exílio na Galiza. Deste episódio decorre o chamado Mito do Pecado Original, quando se diz que, logo após a Batalha de S. Mamede, D. Afonso Henriques, teria encarcerado a mãe nos subterrâneos do castelo (ainda desconhecidos).

Já em finais do século XII, o alcaide de Lanhoso, D. Rodrigo Gonçalves Pereira, após denúncia de infidelidade de sua mulher, D. Inês Sanches, para vingar a sua honra, regressado do campo de batalha, ordena que se incendeie o reduto fortificado, onde se encontravam a esposa adúltera, o amante (um frade beneditino do convento de St.ª Maria de Bouro), e demais populares cúmplices da pérfida traição que sofrera.

El-Rei D. Dinis, zeloso da manutenção e desenvolvimento dos seus domínios, outorga Carta de Foral à sua Póvoa de Lanhoso, datada de Coimbra, a 25 de Setembro de 1292, destacando a necessidade de garantir o controlo e eficácia de um baluarte militar estratégico, o que se confere pela continuidade de ocupação desde o remoto tempo de povoamentos castrejo e romano.

Em 1680, André da Silva Machado, um rico negociante no Porto, originário destas Terras de Lanhoso, obtém junto das autoridades locais, autorização para desmantelar parte das muralhas e barbacã da já velha fortaleza, utilizando as pedras para edificar um Santuário votado a Nossa Senhora do Pilar. Este santuário, composto por nove capelas, oito delas representando a Paixão de Cristo com esculturas em madeira, uma capela recordando o episódio da boa Samaritana e pela Capela do Senhor do Horto, constituiu um dos mais concorridos santuários marianos da região do Minho.

Quando no 2.º quartel do século XX se iniciaram as obras de restauro, promovidas pela Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, do Castelo de Lanhoso quase só restava a sua Torre de Menagem.

Em 1996, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso procede à musealização do Castelo de Lanhoso, que oferece uma pequena exposição com testemunhos do Castro de Lanhoso, localizado na meia-encosta do Monte do Pilar.

Serviços

Comodidades

Atenção


Neste momento só disponibilizamos restaurantes para a região Norte, para Lisboa, Faro e Coimbra. Brevemente teremos maior cobertura do território nacional.


Regista-te e acompanha as novidades do MyRestaurant!