MyRestaurant

Idioma

Casa de Pasto Fertuzinhos | Restaurantes

Casa de Pasto Fertuzinhos

Norte
Total votes: 2
0 0

Tipo de cozinha

Típica

Tipologia

Urbano

Preço médio

Almoço: 
15€
Jantar: 
15€

Lotação

50
Contactos
(+351) 253 576 959

Contactar este restaurante

Morada

Av. da República, Nº 652, Caldas das Taipas, Guimarães, 4805-155

Horário

Almoço: 10 h às 15 h Jantar: 19 h às 23 h Encerra Domingo à noite e 2ª Feira ao meio dia

Reserva Online

Casa de Pasto Fertuzinhos

Data/Hora *
Exemplo: 23/06/2017
Exemplo: 18:00

Separadores Verticais

Situado no coração das Caldas das Taipas, encontrará o Restaurante "Casa de Pasto Fertuzinhos" onde poderá apreciar autenticas especialidades regionais e desfrutar de um ambiente especial que combina boa comida com bom ambiente, e onde poderá desfrutar de uma refeição em família...

Só assim poderá parar o tempo e torná-lo o seu maior aliado.

Visite-nos e não deixe de saborear as nossas especialidades, o convite está feito, agora só tem de aceitar!

Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários

Videos

Fotos

Aqui perto

Guimarães
Ponto de Interesse
Museu da Cultura Castreja
Solar da Ponte S. Salvador de Briteiros
Briteiros
4805 509  Guimarães
Portugal

Horário
Diariamente das 9.30h - 12.30h / 14.00h - 18.00h
Encerrado nos dias 25 de Dezembro, 1 de Janeiro e Domingo de Páscoa.

Altitude
492 metros
O Solar da Ponte, situado em S. Salvador de Briteiros, é um edifício senhorial com alguns traços barrocos, construído entre os finais do século XVIII e o início do XIX. Serviu de apoio às pesquisas arqueológicas de Martins Sarmento na Citânia e no Castro de Sabroso. Ficou na memória da história da Arqueologia portuguesa por, em 1877, ter sido o local onde foram recebidos participantes no I Congresso Arqueológico Nacional.

Integrado num complexo de construções agrícolas, com alpendre, curral, sequeiro, espigueiro com eira e moinho, há muito que deixou de ser centro de actividade agrária, tendo passado por um processo de abandono e degradação, que terminou quando, por altura do centenário da morte de Francisco Martins Sarmento (1999) a SMS promoveu o seu restauro exterior, com o objectivo de ali concretizar um sonho antigo: a instalação de um museu monográfico denominado Museu da Cultura Castreja, estreitamente relacionado com a Citânia de Briteiros, o Castro de Sabroso e a figura do arqueólogo Francisco Martins Sarmento.

As principais preocupações deste projecto prenderam-se com a necessidade de reintegrar no contexto os materiais arqueológicos da proveniente da Citânia de Briteiros e do Castro de Sabroso e com a intenção de proceder à reorganização museológica do Museu de Arqueologia instalado em Guimarães, na sede da SMS.

A organização museológica aplicada no Museu de Cultura Castreja inspira-se na metodologia que Martins Sarmento utilizou para agrupar as colecções que recolheu durante as suas escavações, distribuindo-se pelos seguintes módulos temáticos:

os elementos líticos decorados, ligados à arquitectura habitacional, integrando objectos de grande diversidade, muitos dos quais profusamente decorados, nomeadamente em motivos esculpidos;
a produção local, representada por objectos cerâmicas (entre os quais máscaras e diversas marcas de oleiros) e em objectos metálicos (nomeadamente em bronze);
outras cerâmicas com marcas de proprietário, correspondentes a um núcleo a destacar com informação específica;
as importações, entre as quais se salientam objectos de vidro, ânforas e objectos -cerâmicas em terra sigillata;
os objectos de adorno, vestuário e tecelagem, que integram um núcleo de grande quantidade de objectos a expor sequencialmente, segundo as suas funcionalidades e segundo a repartição sexual dos elementos de vestuário e de adorno, com destaque para a actividade eminentemente feminina da tecelagem;
a Pedra Formosa, o monumento mais representativa do Museu, proveniente de um balneário castrejo e que se transformou no ex-libris da Sociedade Martins Sarmento.
A par do espólio arqueológico, o Museu de Cultura Castreja dá particular destaque à figura do arqueólogo de Briteiros, Francisco Martins Sarmento, cuja memória está presente ao longo da exposição através dos seus textos e fotografias e dos objectos que lhe pertenceram.

O Museu de Cultura Castreja está aberto ao público desde finais de 2003..

Guimarães
Ponto de Interesse
Citânia de Briteiros
Alto do Monte de S. João
Salvador de Briteiros
4805 451  Guimarães
Portugal

Telefone
351 253 415 969
Fax
351 253 415 969
Email
citania@msarmento.org

Horário
Segunda a Domingo
9.30h - 18.00h

Altitude
491 metros

A citânia de Briteiros está situada no alto do monte de São Romão, no concelho de Guimarães, apresenta características da cultura celta, remonta à Idade do Ferro e deve ter sido habitada até ao século III.

À semelhança dos castros do noroeste da Península Ibérica, é uma povoação fortificada, defendida, neste caso, com três linhas de muralhas, que apontam para uma altura de cerca de cinco metros e dois metros de largura.

Apesar de apresentar evidências da presença romana, este povoado tem a sua maior importância pelas características da cultura anterior à romanização, como é o caso do um balneário, com câmaras para tomarem banhos de vapor e para banhos de água fria.

Outras características desta cultura são o traçado das muralhas, ou a planta circular das casas, mas no Museu da Cultura Castreja, podem ser apreciados artefactos em ouro, com decorações muito elaboradas, trabalhos em pedra e instrumentos usados em diversas actividades.

Comodidades

Atenção


Neste momento só disponibilizamos restaurantes para a região Norte, para Lisboa, Faro e Coimbra. Brevemente teremos maior cobertura do território nacional.


Regista-te e acompanha as novidades do MyRestaurant!