MyRestaurant

Language

Silvas -Torre de Menagem | Restaurants

Silvas -Torre de Menagem

Total de visualizações: 2,199
North
Total votes: 0
0 0

Cuisine type

Local
Traditional Portuguese

Type

Urban
Historic centre

Average price

Lunch: 
12€
Dinner: 
12€

Capacity

40

Chef

José Carlos
Contacts
(+351) 253 272 801
(+351) 939 600 175

Contact this restaurant

Address

Largo do Terreiro do Castelo, Braga, 4700-311

Schedule

12h
15h
19h
23h
Closed: 
Sunday
(Dinner)

Online Reservation

Silvas -Torre de Menagem

Date/Time
E.g., 21/12/2014
E.g., 23:00

Vertical Tabs

We are known by the Silvas, incidentally, a very common name at a time when we must be proud of what is ours. The name Silvas, emerged from the enthusiasm of both brothers José António and José Carlos Silva.
Silvas Restaurant is located at two business premises in the center of the city of Braga: Largo do Terreiro do Castelo and at the Mall of Granjinhos - "Silvas Restaurant" is a restoration project that began in Braga on the 25th January, in the year of 1993 and is located at the nº 480 establishment in the shopping “Centro Comercial dos Granjinhos”.
In both restaurants, the cuisine is varied. The most difficult is to choose among all these flavours - Bacalhau with cream, octopus fillets with rice and roasted veal and rice are the standards but we have vegetarian options and snacks, like Francesinha.
For desserts we propose the famous Abade de Prsicos pudding, fruit or the wafer and chocolate cakes. We have a varied menu, to avoid saturation on daily customers and we  and encourage the consumption of the finest wines from all regions from the country also offers the sparkling glass.
On the 25th january of 2013, the restaurant "Silvas" celebrated 20 years of existence. Regarded as a landmark in the city of Braga, in the art of making good traditional Portuguese food, this is not just a place where the customer feels welcome and enjoy a great meal, it is also a place for social interaction. Our brand image is "Eat on the counter», it’s a common counter, but with a big impact and the aim of creating friendly and family environment shared by all customers.

Log in or register to post comments

Videos

Photos

Partners

Nearby

Porto
Ponto de Interesse
Ponte de S. João
Ponte de S. João
  Porto
Portugal

Ao contrário das outras pontes construídas até à data, a Ponte de São João não é em arco, mas em pórtico múltiplo contínuo, de pilares verticais, com três vãos, dois laterais, de 125 metros, e um central, com 250 metros de comprimento, apoiados em dois pilares no leito do rio; a estrutura principal, constituída pela ponte em si, junto com os viadutos de acesso, apresenta, no total, 1140 metros de comprimento. É constituída por uma só peça contínua, de grandes dimensões, construída em betão armado e pré-esforçado; os viadutos de acesso foram ligados de forma monolítica à ponte em si, formando, assim, uma continuidade natural. Terminam em encontros de betão armado, de grandes dimensões, em ambas as margens, apresentando 62 e 48 metros de comprimento, respectivamente, nas margens direita e esquerda.
A ponte principal apresenta uma super-estrutura formada por uma viga-caixão de secção trapezoidal, bicelular, com uma altura que varia desde os 4 metros, nos viadutos, até aos 14 metros, nas secções sobre os pilares do rio, com 7 metros a meio do vão central; ambas as vias férreas assentam de forma directa na laje superior da viga-caixão, sendo a plataforma entre as linhas e as vigas nas bordas e no centro da ponte revestida de betão poroso, que serve como mecanismo de travagem em caso de descarrilamento. As fundações os pilares apresentam características distintas, variando de acordo com as cotas e os diferentes tipos de terrenos aonde se encontram.

Destacam-se as fundações dos dois pilares principais, nas quais, devido às excepcionais grandezas a sustentar, foram instaladas, em cada uma, 130 micro-estacas de betão armado, formadas por 5 varões de aço A 500 NR com 50 milímetros de diâmetro e com 12 milímetros de extensão, que foram cravadas no fundo do rio, de natureza rochosa.

Projectada pelo engenheiro Edgar Cardoso, a sua construção foi efectuada pelo consórcio FERDOURO-ACE, formado pelas empresas Sociedade de Construções Soares da Costa, Teixeira Duarte, e OPCA, Obras Públicas e Cimento Armado, S. A., e fiscalizada pela Bratex-Agrupamento para Consultaria e Gestão de Projectos, ACE; é propriedade da Rede Ferroviária Nacional.

Braga
Ponto de Interesse
Casa dos Coimbras
Largo S. João do Souto
S. João do Souto
4700 328  Braga
Portugal

O palacete dos Coimbras, erguido no século XV como residência para eclesiásticos, foi adquirida por D. João de Coimbra, provisor da Mitra de Braga.
Em 1525, D. João de Coimbra determinou edificar uma capela privada, sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição, que ficaria conhecida como Capela dos Coimbras. Teve traça de autoria dos mestres biscainhos, construtores do Palácio dos Biscainhos.
Em 1906, o palacete dos Coimbras é demolido, devido à reformulação urbana daquela zona, tendo-se criado o Largo São João do Souto, os elementos arquitectónicos manuelinos são preservados, e o novo edifício é construído do lado oposto da rua, em continuidade com a capela.
O conjunto encontra-se classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Braga
Ponto de Interesse
Arcada
Praça da República
S. João do Souto
4710 228  Braga
Portugal

É difícil de abordar o centro histórico sem começarmos por recordar o arcebispo D. Diogo de Sousa (1505-1532). Passados quinhentos anos do início da prelatura é pela acção programática e filantrópica mecenática que subsiste e se determina o que há de essencial na estrutura urbana do núcleo central da cidade.

O Largo da Arcada, topónimo resistente da nossa memória colectiva, mandado rasgar no primeiro quartel do século XVI pelo arcebispo, desde que foi aberto, veio tendencialmente a adquirir o estatuto de espaço central do quotidiano dos bracarenses. Instalado no extremo poente do Campo de Sant’Anna, a praça viria a concentrar os acessos viários que demandavam Braga provenientes do interior regional. Para aí verteriam alguns dos elementos mais marcantes do início do século.

O Passeio Público, projectado em 1854 à imagem do seu congénere de Lisboa, viria a constituir, por excelência, o espaço romântico da cidade. Neste se desenrolariam alguns dos acontecimentos sociais e festivos mais significativos da segunda metade do século XIX, tendo prorrogado as funções de vitrine de Braga até aos dias de hoje, isto apesar do referido jardim vedado ter sido definitivamente desmantelado em 1913, para dar lugar à nova Avenida Central.

No extremo Norte da Praça da República, como então se passou a designar desde o referido evento, sobressaem o Teatro de S. Geraldo (1865-1929), actual Banco de Portugal; e o antigo Banco do Minho (1865-1929), hoje a Caixa Geral de Depósitos. Os dois edifícios viriam a ocupar parte do antigo terreiro do Eyrado que existia no início da rua dos Chãos, aproximadamente simétrico ao existente.

De facto a Arcada propriamente dita, é a herdeira dos primitivos alpendres mandados edificar no século XVI para albergar os almocreves, os seus animais e mercadorias, que se dirigiam a Braga para comerciar os seus produtos. Desde então o local jamais perderia a sua vocação de ponto de encontro e local de convívio.

GPS

Latitude: 
41.5474539
Longitude: 
-8.4215542

Services

Facilities

Atenção


Neste momento só disponibilizamos restaurantes para a região Norte, para Lisboa, Faro e Coimbra. Brevemente teremos maior cobertura do território nacional.


Regista-te e acompanha as novidades do MyRestaurant!